MÓVEIS SOB MEDIDA PARA RESIDENCIAS E COMERCIAIS.email movart2008@hotmail.com fone 44-35221634- Paraná.Orçamentos, de preferência nos envie o projeto,por favor.

FAÇA SUA PESQUISA NO GOOGLE AQUÍ.

Pesquisa personalizada

Pesquisar este blog

Rack em mdf wenge com portas com perfis de alumínio e vidros argentato bronze

24/07/2009



Rack em mdf mogno brasil

Rack

15/07/2009

Rack

Rack em carvalho dakar com teka ártico

20/06/2009


Projeto Arquiteta Gabriela

BANHEIRO


Banheiro


PROJETO CIRCOLO DE ARQUITETOS

Rack com dois lados dividindo o ambiente

01/06/2009






















RACK EM CARVALHO FIRENZZE TABACO LINHEIRO ,PORTAS EM VIDRO BRANCO E PERFIL DE ALUMÍNIO, A TV ESTÁ FIXA EM UMA PORTA PARA MANUTENÇÃO, PARTE DE TRAZ DO PAINEL FOI UTILIZADO PARA UM GARRAFEIRO.
PROJETO : PROJETO ARQUITETO ANDERSON ANDRADE E BRUNO FONZAR visite o site

Aquario

EM MDF MALVA COM TABACO LINHEIRO
PROJETO ARQ.ANDERSON ANDRADE

GUARDA ROUPA

17/04/2009


QUARTO MENINA



BALCÃO

RACK




EM MDF CARVALHO DAKAR E TEKA ÁRTICO

COZINHA EM MDF TEKA ÁRTICO

Home


Home em mdf nogal terracota
vidros bronze,

gaveteiros revestidos em couro,

atraz da tv um vidro de 10mm preto.


































PROJETO:ARQUITETO PAULO DE TARSO.


BANCADA

31/01/2009

CABECEIRA/CRIADOS


CABECEIRA EM MARFIM VERONA COM VARVALHO MALVA
PROJETO M.A

BALCÃO COZINHA


PROJETO M.A ARQUITETURA

Cozinha com portas em alumínio e vidro preto

RQUITETURA
PROJETO M.A ARQUITETURA

BANCADA

CABECEIRA E CRIADOS


PROJETO M.A

Fórmica PF ...? O que é?

18/01/2009

O Formica® Postforming é um laminado decorativo de alta pressão, termo-moldável, que diferencia-se dos demais laminados devido a sua propriedade de poder ser curvado quando aquecido em equipamento específico. A sua aplicação em bordas arredondadas, com raio mínimo interno ou externo de 12,7 mm, permite opções originais de design para revestimentos horizontais e verticais. O Formica® PF possui grande resistência ao desgaste, ao calor, ao impacto e a manchas, tornando-o prático e durável. Sua composição baseia-se na impregnação de materiais celulósicos com resinas termoestáveis, formando um conjunto que será prensado por meio de calor e de alta pressão.

DICAS

09/01/2009

Uma relação de confiança

Ao contratar os serviços de um marceneiro, siga as dicas de quatro experts no assunto.

Reportagem e texto Yara Guerchenzon
Relatos de contratempos, envolvendo prazos e deficiência na instalação de armários e móveis podem estar com os dias contados. É que hoje existe um número cada vez maior de marcenarias de referência, procuradas por grandes arquitetos e decoradores, e acostumadas a executar projetos de qualidade e dentro do prazo. Em entrevista a VIVERBEM, a arquiteta Alice Martins, a decoradora Teresinha Nigri Basiches e os designers Paulo Castellotti e Julia Krantz concordam em diversos pontos, como, por exemplo, a necessidade de buscar referências antes de contratar o serviço. E mais: visitar as casas de clientes para conhecer de perto o trabalho e observar com atenção os detalhes do acabamento.

ACERTE NA ESCOLHA

Para a arquiteta Alice Martins, a indicação é o primeiro passo. "Porém, como opiniões e graus de exigência variam, é preciso ir além e conversar sobre prazo e assistência após a conclusão da obra. Vale também visitar trabalhos concluídos e conhecer a marcenaria para ver um processo em andamento, a fim de tirar dúvidas sobre qualidade de materiais, nível da mão-de-obra e padrão de acabamento", explica. Para Julia Krantz, é importante ficar atento aos detalhes: "O cuidado na simetria dos veios da madeira, para que fiquem num mesmo padrão, gavetas que deslizem suavemente e alinhamento perfeito das portas são bons sinais".

PESQUISE ORÇAMENTOS

Antes de negociar o valor e a forma de pagamento, exija o orçamento completo com descritivo de peças e acabamentos, e clareza quanto aos itens não inclusos.

CUSTO X BENEFÍCIO

O orçamento pode ser atraente, porém o resultado... nem tanto. Fuja dessa e não corra riscos. Você deve, sim, comparar preços, mas como em tudo na vida, a opção mais econômica pode tornar-se cara no futuro. A marcenaria é um investimento que compensa, até porque valoriza o imóvel.

FAMA DE CARO

Tradicionalmente, a marcenaria é um serviço de custo realmente elevado. Explica-se: "É caro porque é de fato muito trabalhoso. A construção de um móvel exige tempo e mão-de-obra especializada para ser executada com qualidade", opina Castellotti. A arquiteta Alice diz: "O material em si é oneroso e o trabalho, artesanal, impossibilita a execução em linha de produção".

FORMAS DE COBRANÇA

Muitas marcenarias cobram por m², outras calculam o valor do projeto, levando em conta o material que será utilizado e a mão-de-obra. Há marceneiro que julga injusto cobrar por m2, já que o valor pode ser superior ao custo real no caso de um projeto relativamente simples. Para o consumidor preparar o bolso, vale saber que os gastos com marcenaria atingem cerca de 50% do valor da decoração no caso de um projeto completo que inclui rodapés, desenhos de portas, guarnições e painéis nas paredes, além de armários.

COMBINE O PRAZO

Algumas marcenarias pedem prazos de 45 a 60 dias para a entrega dos móveis, outras falam em 90 a 120 dias. Mas tudo pode variar segundo o tamanho do projeto, a riqueza de detalhes e disponibilidade da empresa. Existem aquelas que trabalham com equipe pequena e dificilmente conseguem atender em prazos curtos, porém, o resultado é de excelente qualidade. E outras que executam do rodapé aos armários, aceitam projetos de casas e apartamentos de grande porte e, por isso, podem levar meses até a entrega. De qualquer modo, o prazo deve ser negociado e combinado previamente.

BOA COMUNICAÇÃO

É importante manter uma comunicação eficiente com o marceneiro. Esclareça as eventuais dúvidas, destaque as informações relevantes para evitar surpresas, como a de receber um móvel diferente do encomendado. O designer Paulo Castellotti diz que "o cliente deve definir a encomenda determinando acabamentos internos e externos, repartições, acessórios e ferragens". A arquiteta Alice Martins acrescenta: "Um bom projeto, com informações bem detalhadas, diminui a possibilidade de erros na execução", e ainda vale como comprovante da encomenda.

MODERNOS E EFICIENTES

Móveis feitos com materiais e mãode- obra de boa qualidade têm vida longa em sua casa. Repare, por exemplo, na marca das ferragens utilizadas: as melhores marcenarias preferem as alemãs, que apresentam tecnologia de ponta, com corrediças invisíveis e gavetas que se fecham a um leve toque. "A diferença das ferragens alemãs é sua durabilidade comprovada", diz Julia Krantz.

OLHO VIVO

Alice Martins recomenda que o serviço seja supervisionado em duas etapas: "A primeira, na oficina, via e-mail, telefonemas e visitas para verificar se os prazos estão sendo cumpridos de acordo com o combinado. E, a segunda, durante as instalações, em visitas constantes à obra e com o projeto em mãos".

"A marcenaria Daff nos foi indicada por uma colega de trabalho do meu marido, quando compramos nosso apartamento há sete anos. Donizete Freitas, dono da empresa, nos fez um projeto para toda a casa. O orçamento era caro na época, mas a qualidade do serviço compensou o investimento. O trabalho foi entregue dentro do prazo e com uma instalação limpa e perfeita. De lá para cá, ele passou a ser nosso marceneiro oficial: fez depois o quarto da minha filha, aproveitando os móveis que foram do meu filho mais velho, e todo o mobiliário do meu novo escritório (de advocacia). E sempre que é preciso fazer alguma manutenção nos armários, ele vem à nossa casa, o que, dependendo do serviço, é gratuito. Eu o indico a todos os meus amigos."
Cynthia Gateno, advogada

PISTAS SEGURAS

Para Castellotti, o bom marceneiro deve se atualizar constantemente, demonstrar segurança e conhecimento dos materiais que estão sendo utilizados na decoração, uma área que está em constante mudança. "O marceneiro competente sabe que pode executar o serviço." Já o mau profissional é aquele que "faz de tudo para alterar o projeto buscando soluções fáceis". Segundo Teresinha, sinceridade no prazo de entrega é um ótimo sinal. "Marceneiros que prometem prazo e não cumprem são os primeiros a ser eliminados da minha lista", afirma.

O QUE É TENDÊNCIA?

Segundo as marcenarias consultadas, a tendência é fazer móveis de compensado ou MDF cru pintado ou revestido de folhas naturais ou com laminados pré-compostos. As madeiras maciças e as nobres são usadas em geral apenas em detalhes ou na base de mesas, por exemplo. Isso se deve a seu elevado preço. E os acabamentos são bastante diversificados no que se refere à tonalidade: variando das claras às escuras. Entre os mais usuais, destacam-se o carvalho americano, o louro-faia, o freijó, o pau-ferro, o pinho-de-riga, a peroba mica, a teca nacional, o wenguê e a imbuia.

ESCOLHA DOS PUXADORES

Quem diria, os puxadores de hoje em dia são cada vez mais discretos. Aliás, há quem até os dispense, como Alice Martins, que prefere substituí-los por rasgos trabalhados na própria madeira, uma idéia sugerida por diversas marcenarias. "É um recurso que confere um visual limpo ao móvel", explica. Mas as alças de metal escovado, longas, de até 40 cm, e instaladas na horizontal, também têm público garantido.

O QUE É MDF ?

08/01/2009

Medium Density Fiberboard
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Não necessita de tradução pois no português usamos o nome em inglês se fôssemos traduzir ficaria assim:(Painel de Fibras de Média densidade)

Medium-density fiberboard é um material derivado da madeira e é internacionalmente conhecido por MDF. Em português a designação correcta é placa de fibra de madeira de média densidade.

O MDF é fabricado através da aglutinação de fibras de madeira com resinas sintéticas e outros aditivos. O material é moldado em painéis lisos sob alta temperatura e pressão. Para a obtenção das fibras, a madeira é cortada em pequenos cavacos que, em seguida, são triturados por equipamentos denominados desfibradores.

Produto relativamente recente, foi fabricado pela primeira vez no início dos anos 60 nos Estados Unidos. Em meados da década de 70, chegou à Europa, quando passou a ser produzido na antiga República Democrática Alemã e, posteriormente (1977), foi introduzido na Europa Ocidental através da Espanha. No Brasil, a primeira indústria iniciou sua produção no segundo semestre de 1997.

O MDF possui consistência e algumas características mecânicas que se aproximam às da madeira maciça. A maioria de seus parâmetros físicos de resistência são superiores aos da madeira aglomerada, caracterizando-se, também, por possuir boa estabilidade dimensional e grande capacidade de usinagem.

A homogeneidade proporcionada pela distribuição uniforme das fibras possibilita ao MDF acabamentos do tipo envernizado, pinturas em geral ou revestimentos com papéis decorativos, lâminas de madeira ou PVC. Podem também ser executadas junções com vantagens em relação à madeira natural, já que não possui nós, veios reversos e imperfeições típicas do produto natural. É um material com várias aplicações e substitui com vantagens o aglomerado e a própria madeira em muitas delas.

Existe uma preocupação quanto ao uso de formaldeído nas resinas empregadas na confecção de MDF e os riscos de saúde envolvidos. Por esse motivo há pesquisas em andamento para o desenvolvimento de novas resinas menos nocivas

Arquivo

Seguidores

Clima tempo